Destaques

Outubro Rosa: 6 Dicas para prevenir o câncer de mama

segunda-feira, 2 de outubro de 2017
Por Carol Estacio,


O assunto de hoje é delicado, sério e MUITO importante. Quem me acompanha desde o começo sabe que há 6 anos atrás eu e minha família passamos por um momento difícil quando minha mãe foi diagnosticada com câncer. Nós conversamos sobre essa fase nesse vídeo que postei.

Desde a descoberta até agora fomos aprendendo sobre como evitar e tratar o câncer também de maneira natural, de forma que ajude o tratamento médico, que é inevitável e essencial.

A prof. e blogueira Rosi Feliciano, que tem contribuído com posts de saúde e bem estar aqui para o blog, separou seis dicas para prevenção do câncer. Esse post vale ser salvo nos favoritos, né? Anota ai as dicas:

Todos os anos a participação na campanha mundialmente conhecida como Outubro Rosa aumenta cada vez mais. Isso é muito importante para o cenário do câncer de mama no mundo, pois com isso seu diagnostico precoce permite que muitas pessoas consigam ter uma cura mais efetiva.

Conheça aqui algumas dicas e recomendações para que você possa prevenir o câncer de mama.

Para todas as mulheres:

Siga um estilo de vida saudável, incluindo manter o seu peso no intervalo normal (índice de massa corporal inferior a 25), sendo fisicamente ativo (pelo menos 30 minutos por dia de exercício de intensidade moderada), minimizando a ingestão de álcool (uma bebida por dia ou menos), e não fume.

O excesso de peso, a inatividade e o álcool aumentam o risco de câncer de mama, e o tabagismo aumenta o risco em algumas mulheres.

Para mulheres jovens:

Alimente seus bebês pelo tempo que for possível. As mulheres que amamentam seus bebês durante pelo menos um ano no total têm um risco reduzido de desenvolver câncer de mama.

Para mulheres na pós-menopausa:

Evite a terapia de reposição hormonal. A terapia hormonal da menopausa aumenta o risco de câncer de mama.

Se você precisa tomar hormônios para gerenciar os sintomas da menopausa, evite aqueles que contenham progesterona e limite seu uso para menos de três anos.

Os hormônios "bioidênticos" e os cremes e géis hormonais não são mais seguros do que os hormônios prescritos e também devem ser evitados.

Para mulheres de alto risco:

Considere tomar um medicamento bloqueador de estrogênio.

As mulheres com antecedentes familiares de câncer de mama ou que tiveram biópsias de mama ou têm mais de 60 anos devem conversar com seus médicos sobre os prós e contras de medicamentos bloqueadores de estrogênio, como o tamoxifeno, o raloxifeno e os inibidores da aromatase.




Dicas de detecção precoce do câncer de mama

Se você tem mais de 40 anos, é aconselhável a mamografia. A detecção precoce do câncer de mama oferece a melhor chance de uma cura.

A SCCA apoia a recomendação da American Cancer Society de que as mulheres iniciem a triagem anual de mamografia aos 40 anos.

Conheça seu risco. Informe o seu médico se você tem membros da família que tiveram câncer de mama, especialmente uma mãe ou uma irmã, e se eles tiveram câncer de mama antes de chegarem à menopausa porque seu próprio risco de câncer pode ser superior à média.

Algumas mulheres de alto risco podem ser recomendadas a ressonância magnética anual, além de uma mamografia de triagem.

Não adiar os exames de rastreio devido ao desconforto ou ao medo dos resultados: uma mamografia nunca deve ser dolorosa. Para reduzir o desconforto, tente agendar o exame após o período menstrual, quando o tecido mamário é menos sensível.

Dicas de tratamento

1 - Escolha seu médico com sabedoria. Especialistas em câncer de mama que trabalham em centros de câncer dedicados oferecem conhecimentos específicos, bem como acesso aos mais recentes tratamentos que fazem parte de estudos clínicos.

Esses centros podem fornecer outros serviços especializados, geralmente sob um mesmo teto, como fisioterapia, nutrição e trabalho social.

2 - Obtenha informações específicas sobre o seu diagnóstico e tratamento. Para maximizar seu tempo com seus médicos, traga suas perguntas com você por escrito para suas consultas.
Peça cópias dos resultados do teste e mantenha isso sempre em mãos quando for a consulta.

Mantenha uma lista de perguntas que surgem entre visitas para que você não se esqueça. Acima de tudo, tomar decisões informadas. Aprenda o máximo possível sobre o seu diagnóstico e tratamento.

3 – Faça uma alimentação saudável. Os alimentos podem ser um tratamento natural para câncer de mama além de ajudar em vários outros aspectos como a obesidade que é outro risco aumentado dessa doença.

O tratamento do câncer pode influenciar o gosto e o cheiro, e pode alterar sua digestão.

Os alimentos que você normalmente desfruta não podem ser bons durante o tratamento e, paradoxalmente, os alimentos que normalmente não atraem você podem se tornar melhor.

Você pode ter mais energia e menos náuseas se você comer pequenas quantidades de alimentos mais frequentemente em vez de comer três grandes refeições por dia. Coma mais vegetais, frutas, grãos inteiros, nozes, sementes e leguminosas, como feijão preto e lentilhas.

Escolha um arco-íris de alimentos inteiros coloridos, para garantir que você obtenha uma variedade de nutrientes anticancerígenos.

O álcool geralmente não é recomendado durante o tratamento

.
4 - Manter seus ossos saudáveis ao longo de sua vida é importante. Se você é uma mulher que foi diagnosticada com câncer de mama, a saúde óssea é especialmente importante.

Pesquisas mostram que alguns tratamentos contra o câncer de mama podem levar à perda óssea. Além disso, as mulheres são cerca de duas vezes mais prováveis do que os homens a desenvolverem osteoporose após os 50 anos.

Fale com sua equipe de cuidados de saúde sobre recomendações específicas para manter os ossos saudáveis, tomando cálcio e vitamina D e exercícios adequados de suporte de peso para ajudar a manter os ossos fortes.

5 - Obtenha um resumo de seus tratamentos. Tenha uma lista de quantas doses de cirurgia, radiação e quimioterapia você recebeu para que você possa comunicá-los aos seus médicos de cuidados primários. Isso irá ajudá-lo a planejar uma boa recuperação.

6 - Faça um plano para monitorar os efeitos em longo prazo do seu tratamento contra o câncer. Converse com seu médico sobre os potenciais efeitos em longo prazo do seu tratamento contra o câncer e sobre o que se deve dar conta.

Por exemplo, alguns tratamentos contra o câncer podem aumentar o risco de problemas cardiovasculares ou de segundo câncer, já outros podem impactar seus ossos.

Saiba como gerenciar o medo do câncer voltar. Primeiro, descubra seu risco de recorrência do seu médico. Em segundo lugar, lembre-se que o risco é uma estimativa baseada em médias e nem sempre se aplica a você como indivíduo.

Em terceiro lugar, considere o aconselhamento ou outra assistência para ajudá-lo a enfrentar seus medos e seguir em frente.

Comentários via Facebook

3 Comentários:

  1. Oi Carol
    Ano passado, minha mãe também descobriu um câncer no seio direito. Foi um susto para todo mundo. Hoje mesmo, daqui a pouco, tenho uma consulta na qual vou solicitar uma mamografia. Eu sempre me cuido e tals, amamentei meu filho por quase dois anos, mas nunca é de mais ter precaução, né? Gostei muito das infirmações do post.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. É muito importante as precauções e cuidados. Muita saúde para a sua mãe, viu?! Vai dar tudo certo s2. Beijos

      Excluir
  2. Parabéns pela iniciativa, esse assunto precisa ser divulgado!
    Prof Rosi Feliciano http://beleza.blog.br/

    ResponderExcluir