Mais amor, por favor.

em 15 de junho de 2016


Da última vez que conversamos sobre amor, lhe pedi para não acreditar em tudo que ouvia, para proteger seu coração das ilusões que as vezes temos por ouvir frases bem colocadas. Mas precisamos falar de um outro tipo de amor e se esse sentimento não couber com tudo que falaremos no decorrer dessa prosa, podemos considerar o respeito ao próximo e a compreensão.
Afinal, gentileza gera gentileza?
A resposta deveria ser: “SIM”, com todas as letras e a certeza de que um ato de carinho com alguém desconhecido sempre foi retribuído. Mas, quantos sorrisos rasgou para um estranho na rua, por educação ou simplesmente felicidade e teve como resposta um olhar de desprezo?
Certa vez, ao caminhar pelas ruas da Av. Paulista, me deparei com um grupo de jovens distribuindo abraços grátis. Até chegarem perto de mim, olhei em volta e quantas pessoas desviaram ou simplesmente negaram um ato tão lindo… O que eu fiz? Abracei de volta. É que as vezes tudo que precisamos naquele dia é um abraço apertado, um carinho inesperado, um gesto de respeito e atenção. Afinal, ao andar pelas ruas podemos sentir as mais variadas sensações e/ou emoções, tudo depende do momento em que estamos vivendo, mas garanto que a tranquilidade não está 100% presente nesses momentos e quando então, do nada, pessoas completamente desconhecidas, aparecem com um sorriso no rosto e nos oferecem esse carinho, meio a tanta tristeza que encontramos nas calçadas, chega a dar certa esperança, mas é possível compreender o receio de algumas pessoas para retribuir aquele abraço, aliás não está fácil.
Tempos atrás, Cássia Eller cantou: “o mundo está ao contrário e ninguém reparou” – e mal sabia ela que no futuro a sua época estaria pior. O que aconteceu afinal?
Amor não é um sentimento que se resume somente ao relacionamento entre homem e mulher, ele se estende aos nossos familiares. Amar é um sentimento puro, que compreende, que é paciente e respeita. Por isso, pratique esses sentimentos ao andar na rua, no seu trabalho, com seu vizinho, dentro da sua casa.
Estamos vivendo em um mundo ao contrário, que chora e se depara com situações extremamente tristes e incompreensíveis todos dias, o mundo precisa de mais amor. Vamos espalhar corações por onde andamos, se não pudermos mudar o mundo todo, vamos pelo menos mudar aquele pedacinho em que vivemos e assim podemos ensinar e inspirar as pessoas a amar mais e compartilhar esse sentimento, até sermos maioria.


Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

0 comentários :

Postar um comentário



Categorias

Topo