Halo - O Amor que Ultrapassa as Barreiras do Céu e do Inferno

em 21 de maio de 2017

Uma das metas desse ano era: ler mais. Tendo isso em mente fui à minha pequena estante de livros esperando para serem lidos e escolhi Halo, um romance entre um anjo e humano de 2010 escrito por Alexandra Adorneto.

O livro conta a história do Anjo Gabriel, Ivy e Bethany, três irmãos, anjos, que vieram á terra com a missão de combater as trevas. Ha muito tempo os humanos sofriam com desastres e acidentes, tudo ocasionado pelo lado sombrio, oposto ao céu.



Os irmãos se infiltraram na vida humana sem revelar quem realmente eram, cada um fazia algo a fim de proporcionar bons ensinamentos. Na escola onde Bethany, o anjo mais jovem em sua primeira missão na terra, estudava, Gabriel era professor de música. Ivy ficava em casa e fazia parte do grupo de caridade da igreja da cidade.

Ao passar dos dias Bethany se esforçava para entender a vida humana, fazia amizades, participava das aulas e cumpria com suas obrigações escolares. Neste meio tempo conheceu Xavier Woods, o garoto popular mais bonito da escola, representante de classe que carregava consigo a dor da perda de sua namorada e por tal motivo, não dava abertura para nenhuma outra garota, até conhecer Bethany.
A atração foi imediata e recíproca, por mais que Beth tenha tentado resistir, foi impossível. Levou um tempo até seus irmãos aceitarem sua decisão de ficar com Xavier e tudo que passará ao lado dele, mas ao perceberem o tamanho de seu amor, receberão a aprovação para continuarem.

Os dias de luz foram ficando mais escuros com a chegada de Jake, um garoto misterioso, aluno novo na escola que provocou grande impacto. Lembra né? Os anjos vieram a terra para combater as trevas, que também enviariam um “soldado” para lutar contra a luz.

Não foi fácil ver Xavier machucado, um possível suicídio na escola e a secreta reunião no cemitério que acabou em uma casa abandonada incendiada e Beth quase sem forças como refém. Sorte a nossa ter Gabriel na terra, mas apesar de trazer de volta os dias de paz um pequeno recado a Bethany colocou em duvida toda essa segurança trazia pelos anjos.

“O lago de fogo aguarda minha senhora.”

Halo é um livro escrito em primeira pessoa e bem detalhado, onde Beth conta sua história. Apesar de retratar com intensidade o tamanho do amor que viveu com Xavier e detalhar cuidadosamente cada canto por onde passou, a história prende sua atenção e como tantos livros te faz viajar e sentir todas as emoções que foram descritas. A saga é dividida em três livros: Halo, Hades e Heaven

Ser Saudável também é Moda

em 17 de maio de 2017

Alta costura, grandes marcas e modelos extremamente magras. Estas são três de várias características que podemos utilizar para descrever o mundo da moda.



Quantos casos de anorexia/bulimia você já ouviu falar? Com certeza, vários. E esse número ainda é alto, na França o número de pessoas com anorexia varia de 30 a 40mil, sendo em sua grande maioria, mulheres. A busca pelo corpo perfeito parece ser sempre incansável e a qualquer custo. Toda essa questão não abrange somente quem esta dentro desse mundo, mas vai além, atingindo meninas/mulheres de várias partes do mundo.

O universo da moda sempre exigiu extrema magreza o que afetou bastante a saúde das modelos durante muito tempo. Mas uma notícia começou a “rodar” no facebook esses dias, eu particularmente, fiquei bastante feliz com o que li e vi. Finalmente entrou em vigor a lei aprovada em 2015, na França, que agora as modelos precisam estar bem de saúde para poderem trabalhar. Será necessário apresentar um atestado médico e fazer avaliação do IMC. Além do mais, as empresas também deverão informar aos seus clientes e leitores quando a imagem for trabalhada no photoshop. O não cumprimento da lei tem como reação: multa e até mesmo, prisão.



Da uma olhada nesse trecho divulgado pelo site Gramurama sobre o Comunicado Oficial:

[...] Sobre a nova lei, a ministra francesa de Assuntos Sociais e Saude Marisol Touraine falou em comunicado oficial: “A exposição de pessoas jovens a imagens normativas e irrealistas de corpos leva a um sentimento de auto depreciação e baixa autoestima que pode afetar o comportamento relacionado com a saúde”.

Por que isso é tão importante?

Sempre considerei o mundo da moda um local de trabalho um tanto quanto “cruel” no que se diz respeito a seguir a carreira de modelo, justamente por conta desse “padrão” corporal que era imposto, apesar de achar muito legal todo trabalho com a fotografia, comerciais e desfiles. Sempre fiquei imaginando o quanto era difícil para cada modelo manter aquele corpo, que podemos considerar ser até mesmo esquelético e como isso influência psicologicamente cada uma delas. Talvez não de modo geral, mas em sua grande maioria. 

Por isso fiquei tão animada com essa nova lei, realmente gostei dessa decisão tão importante. A saúde é algo que NUNCA vai sair de moda e com certeza vai deixar esse universo que já é tão bonito e posso arriscar dizer, artesanal, por conta da parte criativa e produtiva das peças, ainda mais bonito.


Fonte: Gramurama.




GIRLBOSS - O que você faria por um sonho?

em 15 de maio de 2017

O que você faria por um sonho?
Ela fez tudo.


Esta madrugada eu terminei de assistir GirlBoss, série baseada na história de Sophia Amoruso, fundadora e CEO da marca Nasty Gal. O interessante de assistir a histórias assim é entender que para se alcançar algo que almeja é preciso muita coragem e trabalho duro, não significa que dará certo de primeira, que será fácil, mas que valerá cada pequeno instante seu.

Não somente como a marca cresceu e se tornou um dos grandes nomes da moda, mas para mostrar que sozinhos não vamos a lugar algum. Sophia não fez nada sozinha, uniu seu talento e força de vontade com seus amigos que caminharam fielmente ao seu lado. Apesar de inicialmente egoísta, quando se viu sozinha ela pode perceber que nada daquilo faria sentido ou daria certo se seus amigos não estivessem com ela.

Tenho alguns momentos preferidos da série, que podem servir de inspiração para vocês também, como a primeira venda que fez no eBay. O que me fez gostar desse princípio foi à prova de que não precisamos começar por cima e sim improvisar com o que temos e foi o que Sophia fez um tapete pregado na parede, uma jaqueta (LINDA) original, vintage que foi uma barganha e um fiozinho de esperança. Resultado? Vendida.
A ideia ganhar dinheiro sem precisar sair de casa, mais precisamente do quarto, mas como bateu perna pelas ruas essa menina e fez tudo acontecer. Saiu do conforto do lar e transformou um lugar abandonado em seu escritório.

À volta por cima e autoconfiança.
Em vários momentos ela chorou, viu seu negócio parado e foi vítima de um golpe, quando tiraram sua loja do ar. E ela ainda disse: “obrigada”.

É bem verdade que ela não era assim tão fácil, mas os dias e a vida fez com que ela fosse entendendo como as coisas funcionavam e no fim ela foi conquistando seu espaço e vendo seu sonho criar asas.

A festa de inauguração com certeza é o melhor momento da série, em apenas algumas horas ela vendeu TUDO do estoque e desde então apenas acompanhou e cuidou do voo do seu sonho que hoje é conhecido mundialmente.


Vale a pena assistir, não apenas pela história, mas pela inspiração e trabalho para fazermos um sonho tomar forma. É só para lembrar que das coisas difíceis, saem grandes conquistas.

Da Cidade que Inspira

em 13 de maio de 2017


Naquele dia ela resolveu que faria diferente, a paisagem da estrada, apesar de linda, já era conhecida. Com o livro embaixo do braço ela entrou no carro e mergulhada naquele romance entre anjos e humanos nem percebeu que logo chegaria ao seu destino.

Pela primeira vez com o coração mais tranquilo ela dormiu por lá e ainda que tivesse adormecido tarde, despertou cedo, disposta como há tempos não se sentia. Na realidade ela não conseguiu explicar o que tinha naquele lugar, apenas uma hora e meia longe de casa e que de certa forma, confortava seu coração.

Caminhou dentre matos e pedras, calçada com suas botas marrom cor de café e um lindo tecido indiano bordado em cores quentes em volta do pescoço, apenas jogado em seus ombros. Quando no carro, rápido, pela estrada vazia viajou na vista e cada vento que batia a fazia crer que tudo era possível.

Como podia ser um lugar não muito distante trazer tanta coragem e certeza? Um lugar, uma pequena cidade...

E pela primeira vez, ao olhar as nuvens no céu não se deu ao trabalho de imaginar formas, apenas as observou, e como estavam baixas, tão próximas que fazia parecer que se “caíssem” um pouco mais ela as tocaria. Nuvens de algodão, emoldurando o céu azul e amenizando o brilho forte do sol.


Tudo ali é poesia, pelo menos para ela, desde o verde em volta da estrada que te leva, até a pequena brisa quando lá chega. São as ruas que te inspiram por deixar-te andar sob a luz do luar sem te preocupar. Aquela paz que ela tanto queria e pode encontrar em um só lugar.




Topo